A astrologia entrou na minha vida por uma curiosidade que tive de averiguar o que havia de verdadeiro ou falso nesse ramo do conhecimento humano. E, como qualquer estudo sério de astrologia nos levará à sua compreensão, tornei-me profundamente interessada no assunto e nunca mais deixei de estuda-lo.

É comum as pessoas falarem de astrologia como doutores no assunto sem nunca realmente o terem estudado, é uma pena, não sabem o que estão perdendo de preciosos conhecimentos. Muitos confundem a verdadeira astrologia com esses folhetins que se encontram em bancas de jornal, mas é óbvio que isso nada tem a ver a seriedade desse estudo.

Estudei inicialmente com Eliane Lobato, depois com Evelize L. Mendes, Waldir B. Fucher, Adonis Saliba, Dr. Sergio Mortari e Antonio Facciolo.

A astrologia me ajudou a ver talentos que eu possuía e desconhecia, me ajudou a compreender os meus problemas de saúde e a ver falhas que eu possuía e atrapalhavam minha vida e eu não percebia, me ajudou a compreender melhor às pessoas e a vida.

Tenho observado com meus clientes que, em geral, é isso que ocorre com as pessoas numa leitura de mapa astrológico. É uma viagem de auto descoberta em primeiro lugar.

Em segundo lugar para mim, vem a ajuda no sentido de compreendermos as fases de vida pelas quais passamos. Por exemplo , às vezes coisas difíceis nos acontecem e não compreendemos porque, nem por onde resolver o problema ou quanto tempo aquele problema irá durar. A astrologia nos ajuda a encontrar algumas dessas respostas. É como estarmos numa longa viagem com o mapa na mão.

Astrologia e Sincronicidade

Há muitas formas de ser ver a astrologia. Como tenho uma forte formação junguiana é por esse viés que olho para a astrologia. Não digo que seja a única forma certa de olhar para ela, pois cada um tem sua própria experiência. Como a astrologia também é um tanto abstrata, apenas o estudo sério, ao longo de muitos anos é que levará à sua verdadeira compreensão.

O psiquiatra suíço Carl Jung descobriu que no Universo em que vivemos nada ocorre ao acaso, tudo é sincrônico, ou seja, tudo se entrelaça através das afinidades.

Essa sincronicidade da vida, faz com que ninguém nasça na hora e local em que nasceu por acaso. Quando uma pessoa nasce, ela já traz com ela uma bagagem que ela herdou geneticamente de seus ancestrais. Essa bagagem não se refere apenas ao seu tipo físico, mas também a seu temperamento , talentos e dificuldades herdados de seus ancestrais.

Assim sendo, a sincronicidade da vida, fará com que uma pessoa só venha ao mundo num momento especial no qual, a configuração dos astros no céu simbolizar a bagagem com a qual ela nasceu.

Dessa forma, a astrologia é uma linguagem simbólica na qual utilizamos o nome e a posição dos astros no céu como símbolos do que vai no interior de cada ser humano.

E, como dizia Jung, tudo que está dentro de nós se exterioriza e promove situações fora de nós.

Para mim que sou bióloga, o mapa astrológico de nascimento é representação simbólica da nossa genética. Por isso que, através da leitura do mapa astrológico de nascimento consegue-se verificar tendências de comportamento (positivos e negativos) e talentos com os quais a pessoa veio ao mundo.

A astrologia também nos permite acompanhar os ciclos de vida pelos quais as pessoas passam. E é graças a isso que o astrólogo pode aconselhar seus clientes com relação a fases favoráveis e desfavoráveis nas diversas áreas de sua vida.

Assim, na medida em que compreendemos melhor quem somos e em que fase de vida estamos, podemos fazer escolhas mais lúcidas e acertadas. Pois a astrologia não escolhe por ninguém, ela nos orienta e elucida sobre nós e nossas fases de vida. Mas o livre arbítrio é nosso.